sábado, 28 de setembro de 2019

Tudo sobre Esclerose Multipla

Oi pessoal, ontem em uma visita ao blog de uma colega a Elaine Gaspareto, eu li um post dela e fiquei confesso que bem triste com alguns relatos dela, sobre a doença que seu marido de 45 anos tem,  esclerose múltipla uma doença muito pouco explicável e que não tem cura.
Por isso resolvi trazer um pouco mais sobre essa doença aqui no blog, pois talvez você alguém de sua família ou algum conhecido esteja passando por essa doença, e é sempre bom saber um pouco mais.

A Esclerose múltipla é uma doença que afeta mais de 3 milhões de pessoas no mundo todo, sendo 35mil no Brasil. A doença não tem cura e exige muitas adaptações, de quem a possui, sendo elas pelas condições físicas ou mentais, pois afeta o sistema nervoso.

È uma doença inflamatória crônica que provoca dificuldades motoras e sensitivas, é uma doença em que o sistema imunológico e destrói a camada protetora dos nervos, na esclerose múltipla as lesões nos nervos causam distúrbios na comunicação entre o cérebro e o corpo.

Explicando melhor é uma doença caracterizada por uma inflamação em qualquer parte do sistema nervoso central, que é constituído pelo cérebro ,cerebelo, tronco cerebral, medula espinhal, e nervos ópticos.

Ela acontece quando o sistema imunológico deixa de reconhecer como próprio algumas partes do nosso sistema nervoso ,levando um ataque a uma parte especifica chamada de bainha de mielina.
A bainha de mielina é uma capa gordurosa que envolve nervos, permitindo que a velocidade de condução seja mais rápida. Quando o sistema imunológico não reconhece mais essa parte do nervo como própria do organismo, ela tenta destruir essas estruturas da mesma forma que faz com as bactérias ,vírus e outros microrganismos que invadem o nosso corpo.
Isso cria um processo inflamatório ,levando a dano e ate mesmo a perda dessas bainhas de mielina. Por isso chamam o processo de desmielenizante.

A esclerose múltipla acontece em surtos, em que existe processo inflamatório em determinada região do sistema nervoso. A pessoa apresentará sintomas dependendo da região afetada. Por exemplo se a inflamação for no nervo óptico direito, perceberá um borramento na visão do olho direito, se afetar a medula , poderá perceber alteração, sensibilidade e/ou força nas pernas, dificuldade de andar e ate mesmo alteração no controle da bexiga.

SINTOMAS
Um dos sintomas mais comuns da esclerose múltipla é a alteração dos nervos responsáveis pela sensibilidade.

Diagnostico:
O Diagnostico começa a partir do quadro clinico, quando o paciente descreve os sintomas apresentados, as queixas mais comuns são;

- Perda de sensibilidade
- Perda ou borramento da visão mais tipicamente em um dos olhos, mas pode ser bilateral
- Perda de força em um dos lados no corpo ou nas pernas
- Dificuldade para andar
- Visão dupla
- Desequilíbrio
- Alteração no controle da bexiga
- Choques no corpo, especialmente no pescoço
- Fadiga ,piorando com exposição ao calor

Para chegar a um diagnostico concreto, deve se afastar todas as possiblidades de outras doenças degenerativas , metabólicas e outros processos inflamatórios que possam atingir o sistema nervoso.

Os exames feitos para chegar a um diagnostico são:

- Exames laboratoriais , como hemograma passando por pesquisas de alterações reumatologicas e infecções.
- Ressonância magnética ,considerado um exame chave. O uso do contraste é muito importante pois ressalta os pontos onde existe o processo inflamatório.

CAUSA

Apesar dos avanços tecnológicos , a causa da esclerose múltipla não é totalmente conhecida. Sabe se que ela provavelmente acontece devido a relação entre genética e fatores ambientais , que juntos agem como um gatilho para disparar a doença. Entre esses gatilhos, já muito pesquisados podemos citar infecções ( especialmente por vírus ) e baixos níveis de vitamina D, no entanto nenhum foi claramente provado. Sobre a pré disposição genética , apesar de ser reconhecida, o medico explica que não é uma causa determinante para a doença , para parentes de primeiro grau ( irmãos e filhos )
de pacientes com a doença, apesar de existir um aumento de risco de ate sete vezes em relação a população geral, o risco da pessoa ter esclerose múltipla durante a vida é inferior a 5%.

Sobre fatores ambientais, estudos mostram menor incidência nos países próximos a região equatorial comparado aos países mais ao norte e sul. De acordo com o Dr. Lécio, isso pode explicar a relação entre vitamina D e o risco de esclerose múltipla. Países distantes da linha do equador apresentam menor exposição solar ( importante para a produção de vitamina D ). Como ela tem papel regulatório sobre o sistema imunológico ,explica - em partes - a relação entre a localidade e a incidência da doença , comenta o médico.

TRATAMENTO

Medicamentos; quimioterapia, antí- inflamatório, imunossupressor e corticoides
Tratamentos; grupo de apoio e fisioterapia


Quando alguém recebe o diagnostico de esclerose múltipla frequentemente a sensação é de ter sido condenado a ficar sequelado , que acabara sua vida em uma cadeira de rodas.
No passado com as limitações existentes no tratamento esse era um cenário relativamente frequente , mas atualmente dispõe se de conhecimentos e tecnologias que permite fazer um diagnostico preciso. Assim atualmente os pacientes tem uma perspectiva muito diferente ,é possível controle da doença com adequada qualidade de vida. Mas frequentemente é necessário suporte psicológico para enfrentar essa fase, superar o trauma do diagnostico, medos e seguir a vida em frente , fazendo o tratamento de uma doença crônica, que não tem cura na medicina atual, mas tem controle como ocorre em varias outra condições medicas como a hipertensão, diabetes, aids e etc...

A primeira vez que ouvi falar sobre essa doença foi no globo repórter, que falava sobre um rapaz que tinha uma vida super ativa ,viajava muito tinha uma vida super saudável e não foi uma doença genética, pois ninguém da família tinha passado por isso, e acabou que ele estava em um estagio bem avançado da doença e estava totalmente imóvel e se comunicava através de um aparelho conectado ao computador, em uma edição recente da Malhação se não me engano a do ano passado, tinha uma personagem ,uma moça que estava enfrentando essa doença, só não consegui ver o final.
E tem alguns filmes também que são especialmente sobre essa doença, recentemente eu assisti um o nome é UM MOMENTO PODE MUDAR TUDO  é um filme triste, mas é bom assistir.

Depois de ver tantos casos de esclerose múltipla resolvi por curiosidade trazer esse assunto para o blog não conheço ninguém próximo que tenha essa doença, porem é sempre bom aprender.
Bom pessoal esse foi nosso post de hoje espero que tenha ajudado beijo
A maioria da minha pesquisa foi feita no site do hospital Samaritano.
bye bye



Nenhum comentário:

Postar um comentário